Chega ao fim o caso Eluana

Ontem (21 de janeiro), um tribunal de Milão conseguiu derrubar a decisão de autoridades regionais que impedia os hospitais da região de cooperar com o fim da vida de Eluana, e isso encerrou a batalha judicial de dez anos travada pelo seu pai. O pai e a família ganhou o direito de deixá-la morrer após 17 anos em coma num hospital da Itália. O caso levantou uma grande crise no país e o fato se repercurtiu por todo o mundo. Por trás disso há a Igreja, que sempre foi contra a prática da Eutanásia.
Seria justo a Igreja decidir sobre a minha própria vida, ou melhor, sobre minha escolha de morrer?
Infelizmente não é de hoje que a Igreja não permite práticas abortivas ou de Eutanásia. São dois assuntos delicados, mas que sempre tem um "dedo" da Igreja.

0 comentários: